Estamos a melhorar a sua experiência no nosso site.
Novidades brevemente!

Rádio Alto Minho

PUBLICIDADE

Desentupimentos e Limpeza de Fosas, Assistência a Caldeiras, Detecção de Fugas de ÁguaDesentupiemntos Industriais e DomésticosAssistência Cladeiras e Esquentadores
Rádio Alto Minho - Roady
Rádio Alto Minho - MCostas – Seat
Rádio Alto Minho - INSOMNIA
Locutor
No Ar

Rádio Alto Minho

Aprofundamento do canal do porto de Viana lançado a concurso em setembro

de Andrea Cruz (RAM)

atualizada às 15:38,Qua, Abril, 2018

PUBLICIDADE

A ministra do Mar anunciou hoje, em Viana do Castelo o lançamento, em setembro, do concurso público para a empreitada de aprofundamento do canal de navegação do porto de mar para “permitir o acesso de navios de maior calado” aos estaleiros da WestSea.

“Esta obra vai permitir que navios maiores acedam à indústria naval, sejam eles para reparação/manutenção ou que possam produzir navios que possam sair por via marítima”, frisou Ana Paula Vitorino.

A ministra do mar, que falava aos jornalistas, no clube de vela de Viana do Castelo, à margem da assinatura de um protocolo entre a Câmara local e a empresa NELO M.A.R. Kayaks Lda para a criação de uma base naval de treinos de barcos de vela, disse esperar que “não exista nenhuma surpresa negativa, do ponto de vista ambiental” para que o procedimento possa avançar.

Em causa está o aprofundamento do canal de navegação do porto que tem um investimento previsto de 15 milhões de euros, suportado pela WestSea, concessionária dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).

A obra irá permitir aquela empresa aumentar para “mais do dobro o número de navios que, potencialmente, podem vir a utilizar esta indústria naval”.

Ana Paula Vitorino reafirmou que o concurso para a construção dos acessos rodoviários ao porto de mar será lançado em junho.

Com 8,8 quilómetros, a rodovia ligará o porto comercial ao nó da A28, em São Romão de Neiva, permitindo retirar o tráfego de pesados do interior de vias urbanas, num projeto concluído desde 2008. O investimento ronda os 9,5 milhões de euros, suportados pela Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) e pela Câmara de Viana do Castelo.

Em março, numa deslocação à capital do Alto Minho, a ministra do Mar anunciou ter “declarado a utilidade pública dos terrenos” necessários àquela obra.

A governante adiantou ter pedido à Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) para “avançar já com a elaboração do caderno de encargo e o programa do concurso público”.

“Aquilo que está protocolado com a Câmara de Viana do Castelo é que será a Câmara a lançar o concurso ainda que a maioria do financiamento seja da APDL. (…) Queremos antecipar, o mais depressa possível, o concurso para que, no próximo ano, possa haver obra. O concurso ainda toma algum tempo e, por isso, para termos obra no próximo ano, temos de acelerar o procedimento”, frisou, na ocasião.

Hoje, disse que aqueles investimentos são “considerados projetos de elevado interesse nacional e estão incluídos na estratégia para o aumento da competitividade dos portos nacionais”.

 

RAM -
RAM -
RAM -
RAM -

PUBLICIDADE

Blisq Creative