Estamos a melhorar a sua experiência no nosso site.
Novidades brevemente!

Rádio Alto Minho

PUBLICIDADE

Desentupimentos e Limpeza de Fosas, Assistência a Caldeiras, Detecção de Fugas de ÁguaDesentupiemntos Industriais e DomésticosAssistência Cladeiras e Esquentadores
Rádio Alto Minho - INSOMNIA
Rádio Alto Minho - MCostas – Seat
Rádio Alto Minho - Roady
Locutor
No Ar

Rádio Alto Minho

Ex-trabalhadores dos ENVC vão pedir reunião à diretora da Segurança Social de Viana

de Andrea Cruz (RAM)

atualizada às 18:16,Seg, Fevereiro, 2018

PUBLICIDADE

António Ribeiro, porta-voz dos ex-trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) anunciou hoje que vai ser pedida uma reunião com a diretora local da Segurança social face ao impasse que envolve 50 daqueles funcionários atualmente “sem meios de subsistência”.

Nesta situação concreta estão 50 ex-trabalhadores que não atingiram os 57 anos exigidos pela lei para requererem a reforma antecipada por desemprego prolongado e ainda não foram reintegrados no mercado de trabalho.

António Ribeiro, que falava aos jornalistas no final de uma reunião com a deputada do PCP, Carla Cruz, realizada a pedido dos ex-trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), adiantou que vai ser “reforçado” o pedido de audiência ao ministro do Trabalho e da Solidariedade Social.

“Se não haver resposta irão deslocar-se ao Ministério. Este caso tem de ser fechado. Mal ou bem tem de ser fechado. Desde o ano passado que estamos à espera de uma resposta do senhor ministro e até à data ainda não conseguimos. Temos de obter uma resposta”, sustentou.

Já a deputada do PCP, Carla Cruz afirmou que o partido “vai continuar a acompanhar e a exigir do Governo a tomada de medidas urgentes e cruciais para responder à situação particular, de cada um dos ex-trabalhadores e das suas famílias que não podem deixar de ter qualquer tipo de apoio”.

“Disponibilizámo-nos para fazer requerimentos específicos sobre cada caso. Dependerá agora da vontade dos ex-trabalhadores e das suas famílias de nos fazerem chegar as informações porque estamos perante situações muito diferentes de carência e falta de rendimento”, destacou Carla Cruz, lamentando que “os vários requerimentos e perguntas até agora endereçados ao ministério tenham tido respostas pouco satisfatórias e vagas”.

 

RAM -
RAM -
RAM -

PUBLICIDADE

Blisq Creative