Quantcast
EMISSÃO ONLINE
OUVIR..
Opinião

Opinião: Sim ou não a parques de campismo na cintura urbana de uma cidade?

Antero Filgueiras

29 Julho 2021, 11:35

Acessibilidade

Publicidade

"Mas afinal qual é a visão e a ambição de Viana do Castelo, ao ponto de um dos seus mais mediáticos candidatos estar a agitar o “papão” do “aqui d’el rei” que vão encerrar os parques de campismo?!"

Andam por aí uns rapazes – expressão muito usada pelo saudoso amigo Prof. Barbosa de Melo – muito entretidos (coisas das campanhas eleitorais) a falar, ao pior jeito demagógico-populista, do que manifestamente não sabem. Enfim, sinais de fumaça de uma campanha eleitoral autárquica já em movimento e onde qualquer coisa serve para saltar à mão, com um único propósito: mostrar serviço aos paroquianos e fregueses indígenas. Por outro lado, há que agitar as águas, gerar vitimização e atrair a atenção dos mais distraídos e impreparados. Mas será que está a resultar?

Mas afinal qual é a visão e a ambição de Viana do Castelo, ao ponto de um dos seus mais mediáticos candidatos estar a agitar o “papão” do “aqui d’el rei” que vão encerrar os parques de campismo?!

Enquanto “opinador convidado” pela Rádio Alto-Minho, com curriculum certificado em Marketing de Turismo e Território e leal cidadão de VIANA, ouso recomendar e afirmar: deixem encerrar os parques de campismo, pois, presentemente, eles não significam qualquer valor acrescentado para a oferta turística local e regional, assim como para a Economia do Turismo.

O Parque de Campismo do INATEL deve encerrar e no futuro deveria dar lugar a um Eco Empreendimento Turístico. VIANA deve liminarmente dizer não aquilo que lá está: um acampanhamento de pessoas – associados do INATEL que acham que têm direitos ilimitados garantidos – que após a Páscoa vêm montar a tenda ou instalar algo similar e transformar uma vasta e excelente área em frente à praia do Cabedelo, numa réplica pouco edificante de um “campo de refugiados”, com a vantagem de haver condições de higiene mínimas e com proximidade de serviços de saúde assegurados.

O tempo desse campismo já passou e já não existe: VIANA deve rejeitar liminarmente a continuação de qualquer mau quadro, pois em nada dignifica o Município e a imagem de excelência em que deve apostar. Basta ver o estado de ruína total em que se encontra a piscina, que foi palco das tardes de verão de tantos jovens.

O mau quadro é dado pelos dois parques de campismo, que a Câmara Municipal, saída das eleições de Setembro próximo, deverá definir em sede de um exigente e rigoroso planeamento estratégico e passível de valorar aquele fantástico pedaço de território. Para tal o futuro Executivo deverá encetar imediatas conversações com a administração do INATEL (caso ainda não tenha feito), escutando aquilo que ela decerto tem para dizer (ou eventualmente já disse) mas, tal como o superior interesse municipal assim exige, elevando a fasquia para patamares muito elevados e que sejam passíveis de definitivamente eliminar a enorme “barraca”. Quanto ao Parque da Orbitur, o contrato de concessão não deve ser renovado e apresso-me a interpretar o pensamento crítico e a acrimónia pessoal dos “conservadores” sendo mais radical: votar pelo seu definitivo encerramento e estabelecer uma parceria futura com a Fundação INATEL, no quadro das negociações municipais, as quais, como é óbvio, terão sempre “a faca e o queijo na mão”.

E que fazer com o espaço do ainda Parque Orbitur? O Município deverá proceder à sua urbanização, infraestruturação e vender os lotes, destinados a vivendas unifamiliares, em hasta pública. Transparência máxima. E com esta medida far-se-á aquilo que deve ser feito: boa gestão do território, valorização do Cabedelo e aumento significativo da segurança naquele território de VIANA.

Pela minha parte, enquanto fervoroso adepto de um turismo de qualidade, espero e desejo que a Câmara Municipal de Viana não cometa erros similares aqueles que foram cometidos no passado. Primeiro saiba ouvir, analisar, avaliar e depois saiba decidir em favores dos superiores e qualitativos interesses de um Município que se quer PREMIUM em tudo aquilo que é oferta turística.

Com base em conversas ocorridas no passado, tenho fundadas esperanças, que no Parque INATEL poderá nascer uma infraestrutura turística, capaz de colocar VIANA no mapa da excelência em matéria de turismo de natureza, marcadamente orientado para os desportos náuticos. VIANA merece ter um empreendimento de elevada qualidade, para todos aqueles que possam pagar uma experiência única. O custo do metro quadrado e do bom oxigénio do Cabedelo também devem constar da factura apresentar ao consumidos final.

 

ANTERO FILGUEIRAS
*o autor escreve de acordo com a antiga ortografia

Publicidade

Rádio Alto Minho - Census – noticia

Publicidade

Rádio Alto Minho - AUTO QF
Rádio Alto Minho - Reabilitar (noticias lateral 01)
Rádio Alto Minho - Nobre Movel
Rádio Alto Minho - Perspetiva [João] (notícias)
Rádio Alto Minho - Reabilitar (noticias lateral 02)
Rádio Alto Minho - 100% ProAuto

APP ALTO MINHO

APP - Rádio Alto Minho

Comentários

Publicidade