EMISSÃO ONLINE
OUVIR..
Cultura

Viana do Castelo recebe no domingo o concerto “Requiem à Floresta Portuguesa”

Andrea Cruz

04 Março 2019, 12:13

Acessibilidade

Publicidade

Viana do Castelo vai acolher, no próximo domingo, a obra "Requiem à Floresta Portuguesa", da compositora checa Martina Vídenová, que pretende chamar a atenção para a perda dos ecossistemas nativos. O concerto decorrerá no Teatro Sá de Miranda, pelas 17:30.

O concerto de estreia desta composição será seguido do lançamento do CD e vinil desta obra que surgiu depois de a compositora ter assistido aos fogos que afetam ciclicamente Portugal, sendo também uma homenagem às vítimas dos incêndios e às suas famílias.

O concerto vai contar, essencialmente, “com os mesmos músicos que gravaram o ‘requiem'”, muitos deles membros da Orquestra e Coro da Casa da Música, tendo como maestro David Wyn Lloyd, disse Maritna Vídenová.

Para além da interpretação da sua composição, serão também tocadas “Gloria”, de Arvo Pärt, e “Agnus Dei” (versão de coro da composição “Adagio for Strings”), de Samuel Barber, entre outras, referiu.

A música checa, que trabalha como compositora musical para cinema, explicou que a ideia de compor o ‘requiem’ surgiu depois dos grandes incêndios de 2017.

“O ‘requiem’ é uma missa para os mortos, normalmente tocada num contexto de um funeral. Com esta obra, queria dizer que as florestas nativas portuguesas estão a morrer e não podemos ignorar isso. Depois da grande perda de vidas humanas em 2017, quis também dedicar a música às vítimas, para honrar a sua memória”, explanou.

A música foi composta para uma orquestra de cordas, um coro misto e órgão, baseada no minimalismo, sendo que na parte vocal pode ser reconhecida a influência das composições de David Lang, referiu, notando que também foram incluídos elementos experimentais, como é o caso de, em alguns momentos, as cordas refletirem “o som da madeira a queimar”.

Para além do concerto e do lançamento do disco, será também inaugurada uma exposição de fotografias de incêndios que tirou durante os últimos seis anos, em Portugal.

Após o lançamento da obra em Viana do Castelo, cuja Câmara de Viana do Castelo  apoiou a realização deste trabalho), Martina Vídenová conta produzir, pelo menos, dois concertos no verão na zona afetada pelos grandes incêndios de 2017, havendo a expectativa de a obra ser tocada no âmbito do Festival Literário Palavras de Fogo e na inauguração do memorial de Pedrógão Grande, criado pelo arquiteto Eduardo Souto de Moura.

A página de ‘crowdfunding’ (https://gogetfunding.com/home-is-the-place-where-fire-burns) continua disponível, face à necessidade de ainda pagar alguns custos associados à pós-produção do vídeo da obra.

Para além do apoio de particulares e da Câmara de Viana do Castelo, o projeto contou com o apoio da Lipor, do Instituto Camões e do Conservatório de Música do Porto.

Após o lançamento no domingo da obra, serão definidos os locais de venda do álbum, referiu, salientando que o vinil terá a particularidade de um dos lados “parecer, visualmente, os anéis de crescimento de uma árvore queimada”, referiu.

Foto:BOM DIA Luxemburgo

Publicidade

Rádio Alto Minho - Queima do Judas 2019
Rádio Alto Minho - BLISQ CREATIVE – Soluções de Web design, Publicidade e Marketing
Rádio Alto Minho - MCostas – Seat
Rádio Alto Minho - Census – noticia

Publicidade

Rádio Alto Minho - Keyframe (notícias)
Rádio Alto Minho - Biojaq NOTICIAS individual
Rádio Alto Minho - Nobre Movel
Rádio Alto Minho - Taqi
Rádio Alto Minho - Rocha Pneus (noticias)

Siga-nos

Comentários

Publicidade