Estamos a melhorar a sua experiência no nosso site.
Novidades brevemente!

Rádio Alto Minho

PUBLICIDADE

Desentupimentos e Limpeza de Fosas, Assistência a Caldeiras, Detecção de Fugas de ÁguaDesentupiemntos Industriais e DomésticosAssistência Cladeiras e Esquentadores
Rádio Alto Minho - MCostas – Seat
Rádio Alto Minho - Roady
Rádio Alto Minho - INSOMNIA
Locutor
No Ar

Rádio Alto Minho

‘Designer’ de moda de Viana do Castelo apresenta coleção em Paris

de Andrea Cruz (RAM)

atualizada às 10:37,Qui, Março, 2018

PUBLICIDADE

Inês Amorim, ‘designer’ de moda de 26 anos natural de Viana do Castelo e candidata ao prémio LVMH apresenta hoje e amanhã, em Paris, a sua coleção outono/inverno.

Inês Amorim é a única portuguesa na lista dos 20 semifinalistas da 5.ª edição do prémio francês LVMH, promovido pela marca de luxo Louis Vuitton, e inicia hoje a apresentação da sua coleção, em Paris.

A ‘designer’, foi escolhida com a sua marca de pronto-a-vestir masculino Ernest W. Baker e apresentan hoje e amanhã a coleção outono/inverno, durante a semana da moda de Paris, num ‘showroom’ em que será feita a seleção dos oito finalistas do prémio.

Destinado a Jovens Criadores de Moda, o prémio LVMH, no valor de 300.000 euros e com um apoio técnico e financeiro durante um ano, será entregue em junho na Fundação Louis Vuitton, tendo havido 1.300 candidaturas de ‘designers’ de 90 países.

A marca Ernest W. Baker foi fundada em 2016, por Inês Amorim e pelo norte-americano Reid Baker, que se conheceram em Milão, onde estudaram na Domus Academy, uma referência mundial em arquitetura, design, gestão e moda.

Desde que criaram a marca, os ‘designers’ trabalharam para diferentes nomes da indústria da moda, como Haider Ackermann, Yang Li, Wooyoungmi e Rejina Pyo, e foi na participação num ‘showroom’ da Semana da Moda Masculina de Paris, em janeiro, que foram “descobertos” por um ‘caça-talentos’ da LVMH, uma semana antes do fim das candidaturas.

A coleção com a qual concorrem é inspirada no universo do realizador norte-americano David Lynch, mais concretamente em “Blue Velvet” e “Twin Peaks” cruzando “o western americano com a elegância europeia mais clássica dos blazers, croché e bastantes malhas dos anos 70, 80”.

Inês Amorim descreveu a marca Ernest W. Baker como “nostálgica e familiar”, inspirada “no clássico e no contemporâneo”, com influências dos Estados Unidos e de Portugal.

Na semifinal, a escolha vai ser feita por 49 especialistas do mundo da moda, essencialmente jornalistas, manequins, fotógrafos e compradores.

Na final, em junho, para a escolha do vencedor, o júri vai ser composto por Karl Lagerfeld, diretor artístico da Chanel e da Fendi, Nicolas Ghesquière, diretor artístico da Louis Vuitton, Marc Jacobs, diretor artístico da Marc Jacobs, Haider Ackermann, diretor artístico da Berluti, J.W. Anderson, diretor artístico da Loewe, Maria Grazia Chiuri, diretora artística da Christian Dior Couture, Humberto Leon e Carol Lim, diretores artísticos da Kenzo, Clare Waight Keller, diretora artística da Givenchy, Delphine Arnault, vice-presidente executiva da Louis Vuitton, Jean-Paul Claverie, conselheiro do presidente da LVMH Bernard Arnault, e Sidney Toledano, presidente de LVMH Fashion Group.

Em 2015, o prémio LVMH foi ganho pela dupla portuguesa Marques’Almeida.

Foto: Mundo Português

 

 

 

RAM -
RAM -
RAM -
RAM -

PUBLICIDADE

Blisq Creative