Estamos a melhorar a sua experiência no nosso site.
Novidades brevemente!

Rádio Alto Minho

PUBLICIDADE

Desentupimentos e Limpeza de Fosas, Assistência a Caldeiras, Detecção de Fugas de ÁguaDesentupiemntos Industriais e DomésticosAssistência Cladeiras e Esquentadores
Rádio Alto Minho - INSOMNIA
Rádio Alto Minho - MCostas – Seat
Rádio Alto Minho - Roady
Locutor
No Ar

Rádio Alto Minho

Câmara de Viana do Castelo apontada como “exemplo nacional” no apoio ao teatro

de Andrea Cruz (RAM)

atualizada às 13:16,Seg, Junho, 2018

PUBLICIDADE

O diretor artístico do Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI), Gonçalo Amorim, apontou hoje a Câmara de Viana do Castelo como um “exemplo”, a nível nacional no apoio à atividade da companhia profissional da cidade, o Teatro do Noroeste-CDV.

“Conheci todas as candidaturas que se apresentaram ao concurso ao Programa de Apoio Sustentado da Direção Geral das Artes (DGArtes) e a candidatura da Câmara de Viana do Castelo e do Teatro do Noroeste-CDS foi uma das melhores a nível nacional. É de uma coerência extraordinária, muito séria. Da forma como foi feita dá muita força ao Teatro do Noroeste-CDV”, afirmou Gonçalo Amorim.



O diretor artístico do FITEI afirmou que os políticos “não devem ser só alvo de críticas, mas devem ser elogiados quando fazem as coisas bem”.

“Quando fazem as coisas bem é preciso dizer e, neste caso, é preciso dizer que a Câmara de Viana do Castelo fez uma das melhores candidaturas a nível nacional”, reforçou.

O responsável, que falava em conferência de imprensa, no teatro municipal Sá de Miranda, para apresentação dos dois espetáculos que o FITEI vai trazer este ano a Viana do Castelo

“Estamos em junho e ainda não há qualquer transferência de dinheiro para os agentes culturais que entraram no concurso da DGARTES. Como exemplo temos dias instituições, o FITEI e o Teatro do Noroeste -CVD que viram esse apoio reforçado e ainda não receberam nada. Ainda nem sequer foram assinados os contratos”, referiu.

O diretor artístico do Teatro do Noroeste-CDV, Ricardo Simões partilhou das mesmas preocupações, adiantando que se não fosse “a resiliência da Câmara de Viana do Castelo” não seria possível continuar o trabalho na capital do Alto Minho.

“O apoio da Câmara de Viana do Castelo à atividade do Teatro do Noroeste-CDV é cada vez mais reconhecido pelos nossos pares, noutras paragens”, destacou Ricardo Simões.

A candidatura apresentada pela companhia para o período 2018 a 2021 prevê um investimento de “375 mil euros, por ano, sendo que para 2018 o apoio proposto pela DGartes, é de 250 mil euros”.

O processo do concurso ao Programa de Apoio Sustentado da DGArtes, para a área do teatro, sofreu atrasos pelo facto de muitas companhias terem contestado os resultados e terem direito a um período de audiência prévia.

Fotos: Ricardo Sousa/DR- RAM

RAM -
RAM -

PUBLICIDADE

Blisq Creative