EMISSÃO ONLINE
OUVIR
Nacional

Empresa de Viana volta a receber ouro em concurso nacional de ervas aromáticas

Andrea Cruz

20 Março 2018, 12:59

Acessibilidade

Publicidade

A empresa Aromáticas Vivas, com sede em Viana do Castelo, voltou, pelo quinto ano consecutivo, a  ver algumas das suas ervas aromáticas serem premiadas com medalha de ouro, no 5º Concurso Nacional de Ervas Aromáticas Tradicionais Portuguesas, organizado pelo CNEMA – Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas – e pela Qualifica.

Em comunicado, hoje, a empresa adiantou que , na edição deste ano, “foi a vez dos orégãos e poejo receberem esta primeira distinção, a par do manjericão que recebe a medalha desde há cinco anos”.

A contar com medalhas e prémios desde 2014, a Aromáticas Vivas tem vindo a distinguir-se na categoria de Ervas Aromáticas Frescas deste concurso, onde se incluem também as provas nacionais de produtos tradicionais portugueses.

Com o objetivo principal de “ premiar, promover, valorizar e divulgar as ervas aromáticas tradicionais, genuínas e exclusivamente produzidas em Portugal ” – conforme referido no regulamento – o concurso vai já na sua 5ª edição e contará com a habitual presença da Aromáticas Vivas na próxima Feira Nacional de Agricultura, a realizar-se em junho de 2018, para a entrega das medalhas.

O prémio “vem reforçar a notoriedade daquela que é a maior produtora de ervas aromáticas em vaso do país e que diariamente produz cerca de 16 variedades de plantas aromáticas para o mercado ibérico, em vaso ou cortadas, ao longo de todo o ano”.

Fundada em 2009 por sócios locais com a parceria do grupo SPISA, a Aromáticas Vivas “concilia uma equipa de profissionais multidisciplinar com umas instalações equipadas com tecnologia de produção amiga do ambiente, o que lhe tem vindo a permitir a diferenciação na qualidade das suas ervas aromáticas”.

Conta, atualmente, com uma área de produção superior a 200.000 metros quadrados, produzindo e comercializando uma variada gama de ervas aromáticas em vaso e cortadas ao longo de todo o ano.  Apesar de “recorrer à mais alta tecnologia de produção e controlo de qualidade, aposta nos recursos humanos como método principal de seleção e embalamento, para que todos os dias os seus produtos cheguem ao mercado com a mais elevada frescura, aroma, sabor e valor nutritivo”.

A empresa garante “não utilizar herbicidas nem pesticidas químicos, recorrendo, em alternativa,  a técnicas e práticas inovadoras para que não seja necessário utilizar qualquer produto que possa ser nefasto para o consumidor e para o ambiente”.

” Os certificados de Modo de Produção Biológico em vasos e de Global Gap são uma garantia das melhores boas práticas agrícolas para o consumidor e para a sustentabilidade ambiental.”, sublinha.
Conta ainda com “uma unidade de produção de insetos e outros auxiliares para a produção agrícola, que contribuem para o controlo de pragas e doenças, evitando assim o uso de pesticidas químicos”.

Em parceria com o Grupo SPISA e com várias instituições de investigação e do ensino superior, realizam um processo contínuo de investigação e desenvolvimento, procurando mais e melhores variedades adaptadas ao gosto dos clientes e consumidores.

Publicidade

Rádio Alto Minho - Lusomotor
Rádio Alto Minho - BLISQ CREATIVE – Soluções de Web design, Publicidade e Marketing
Rádio Alto Minho - Census – noticia

Siga-nos

Comentários

Publicidade

Rádio Alto Minho - Motriviana – CLÍNICA
Rádio Alto Minho - Rocha Pneus